A maravilhosa graça de Jesus Cristo

27 05 2010

Começo com a seguinte indagação se Deus é por nós quem será contra nós? O Senhor tem me confortado muito com essa palavra e meditando nela me pergunto, quem somos nós para que Ele nos ame tanto assim? O que fizemos para merecer tamanho amor? A resposta é simples, Nada, é isso que somos, nada mais do que ninguém. E o que nós fizemos? O repudiamos e dEle não fizemos caso algum contudo mesmo assim Ele nos amou e se fez maldito na cruz por nós.
Temos limitado nossa visão exclusivamente às coisas terrenas e com isso nos esquecido de que Deus é muito mais do que se tem falado a Seu respeito ultimamente. A adoração precisa ser algo genuíno nascido da sinceridade dos nossos corações, única e exclusivamente por aquilo que Deus é e não por aquilo que Ele possa nos dar, temos a facilidade de nos deixarmos levar por ventos passageiros que nos tiram a visão do reino nos fazendo esquecer da nossa pequenes, nossa miserabilidade e de quão vazios somos sem a presença de Jesus. E o inacreditável é que o amor de Deus não se abala com as nossas fraquezas, Ele nos amou sem receber nada em troca e a única coisa que podemos fazer é agradece-lo por tamanha bondade e misericordia, afinal nossas melhores obras são como trapo de imundícia diante do Senhor, nisso está a grandeza da maravilhosa graça de Jesus que mesmo sendo nós miseráveis pecadores Ele nos amou.
Deixo um apelo que busquemos ao Senhor em espírito e em verdade, que nos atentemos ao que de fato nos ensina as escrituras, porque é ela que nos liberta, é ela que nos alimenta, é ela que nos faz ter esperança e fé e É através dela que podemos contemplar a MARAVILHOSA GRAÇA DE JESUS CRISTO, lembremo-nos sempre de que todas as coisa podem ser vencidas no amor de Deus, porque para Deus não haverá impossíveis, que Ele nos abençoe e nos ensine a cada dia sermos conforme o Seu coração.

“A minha graça te basta, pois o meu poder se aperfeiçoa na sua fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.” 2 Co 12.9

Por Renan Fortunato